terça-feira, 12 de junho de 2012

Musicafinidades- Eco-22 interação entre musica e arte

Musica e a Arte seguindo influência do modernismo Brasileiro
  Por Nice Abreu 
 Começou dia 31 de maio de 2012 "Musicafinidades-Eco -22" concebido e coordenado por Leonardo Conde na Sala Funarte- Sidney Miller. Um projeto musical com grandes personalidades  que faz um passeio entre  musica e  arte seguindo as influencias que o modernismo de 22 remeteu à nossa musica, um grande impacto da modernização cultural no nosso país

Serão apresentados  módulos como "Inspiração Modernista", "Movimento Tropicalista", "Experimentações e Novasonoridades"  voltando a Semana de Arte Moderna e revivendo a trajetória musical dos grandes mestres da música brasileira que participaram do movimento. Nesta passarela estarão nomes consagrados da música erudita brasileira, entre eles Quinteto Vila Lobos, Fernanda Canaud com David Chew, Clara Sverner, Camerata de Violões entre  muitos outros.
O projeto traz na bagagem 42 atrações entre shows musicais, palestras,  oficinas, filmes com debates de críticos de cinema e lançamnto de CD. A seleção contempla musicas refinadas juntando as artes de grandes artistas plástico da era modernista como Portinari, Anita Mafaldi, Tarsila do Amaral. Délcio Teobaldo é o narrador poético que referencía os fatos de cada bloco inserindo os artistas.Teve ao seu lado a presença ilustre de Tarsilinha - do -Amaral. (sobrinha neta de Tarsila do Amaral)
Yamandú costa e Guto Wirtti, Leo Gandelman e Maria Tereza Madeira, Victor Biglione, Marcel Powell e Guinga abriram o evento com diálogos da música instrumental passeando com os grandes pintores modernistas, improvisando e misturando   categoricamente  cores e sons num mesmo segmento.














Dia 8 de junho foi a vez de Ciranda de Tarituba,  Grupo de Danças Folclórias  fundado pelo saudoso Mestre Chiquinho e moradores mais antigos do povoado caiçara de Tarituba, em Paraty, no sul fluminense.
 Quinta dia 14 será a vez de Jards Macalé, no  Bloco “Tropicalismo – Diálogos com Luiz Gonzaga e o Cinema novo” Jardes é Compositor, intérprete, violonista, produtor, diretor musical, orquestrador e ator,  está há quase 35 anos no cenário musical. Transita nas várias formas da Arte: Cinema, Poesia, Teatro, Artes Plásticas, Televisão e Shows. Atua tanto na música popular, como na música erudita – do folclore à vanguarda. Direcionado a muitas feras da nossa musica que não poderia ficar de fora de um projeto que será marca registrada da Sala Funarte.
Como tudo acaba em samba. Musicafinidades terá como encerramento  artistas que revitalizaram o samba na Lapa, revelando uma nova identidade da nossa musica, uma luta refletida no movimento da arte de 1922 no Brasil










De 1 de Maio a 23 de Agosto
Shows das 12:30: Grátis!
Shows das 18:30: R$10 e R$5 (meia).
Sala Funarte Sidney Miller*. Rua da Imprensa, 16, Centro