sexta-feira, 27 de julho de 2012

Momento Nostalgia

POR NICE ABREU
Como disse muito bem Marta Medeiros em uma de sua crônicas "Tem dias que não estamos pra samba, pra rock, pra hip-hop, e nem pra isso devemos buscar pílulas mágicas para camuflar nossa introspecção, nem aceitar convites para festas em que nada temos para brindar" Concordo plenamente com ela, pois é assim que me senti hoje quando abri meus olhos e dei de cara com um sol lindo, brilhando, quente ,mas nada era lindo para mim. Nada pode ser lindo quando tomamos decisões que achamos ser melhor para nossa vida incluindo a do outro. Nada temos a comemorar quando na verdade certas decisões podem magoar alguém. Ou quem sabe, te magoar.Tem certo tempo na vida em que já amadurecemos com nossos próprios erros,ficamos sempre com um pé atrás quando certas atitudes são tomadas tão inesperadamente.

 Tudo o que acontece com a gente é simplesmente  porque nos permitimos . Passamos anos com uma pessoa e  no final descobre-se que foi apenas acomodação, medo do novo. Medo de  não encontrar alguém que substitua o vazio que irá ficar. A verdade é que  ninguém deve ter medo de enfrentar o mundo. Tudo passa ser novidade quando  se enfrenta uma liberdade que há tempos perdemos sem explicação. Uma liberdade que a gente perde se encostando no outro. vivendo a vida do outro, perdendo sua identidade que passa ser uma aventura encontrá-la novamente. Precisamos ter coragem e deixarmos de ser alguém do outro precisamos ser nos mesmas. Mulheres com atitudes. Mulheres guerreiras, mulheres decididas.

Nestas idas e vindas acabamos encontrado pessoas que passam ser importantes na nossa vida. É impressionante como é rápido essa passagem de um dia para o outro conhecemos estranhos que passam a ser tão conhecidos como os conhecidos passam a ser estranhos.  Somente a convivência nos faz descobrir os erros e acertos que podemos dar em cada relacionamento. Entramos na vida do outro e vice versa, as mulheres mais maduras já entram receosas  devido as lições que a vida lhe deu, já os homens não pensam nas consequências e sim, nas conveniências que podem ter.
A euforia  de uma liberdade incondicional é a melhor forma de saber fazer suas escolhas. depois de tantos desenganos procuramos sempre estarmos bem. esperamos sempre por nada e sempre é em vão, e assim acreditamos que desejar o bem a quem já passou na sua vida é o melhor remédio para uma vida sadia. 

Cada relacionamento tem uma  história que marca sua vida  e que são apagadas tão rapidamente da sua memória que acabamos descobrindo que na verdade nada o que se passou foi importante e sim apenas desenganos cometidos. É só piscarmos os olhos e lá  estão eles se encostando em outras e nós somos rotuladas de interesseiras. E pensar que sempre acreditamos nas palavras  que eles nos diz ou disseram. Viver é sempre sonhar com novidades,sonhar com uma vida nova é vivê-las, saber vivê-las é o mais importante de tudo, vivê-las intensamente. Viver de um sonho é não acreditar na sua felicidade. Por isso temos que estar sempre pensando no que é melhor para nós e parar de pensar  naqueles que um dia não se lembrarão que fizemos de suas vidas.



domingo, 22 de julho de 2012

Alberto Giacometti no Museu de Arte Moderna

 Grande Mostra da Coleção Fundação Alberto Giacometti-Paris no Rio de Janeiro


POR NICE ABREU
Fotos: Divulgação
O MAM (Museu de Arte Moderna) do  Rio de Janeiro abriu seu enorme salão para  a exposição  de Alberto Giacometti, com 280 obras trazidas pelo Ministério da Cultura e a Fondation Alberto e Annette Giacometti, com a curadoria de Veronique Wiesinger. Ambos selecionaram esculturas, desenhos, xilogravuras, pinturas e peças decorativas criadas ao longo da vida do grande artista suíço. A mostra que tem marca registrada de Giacometti inspirada pelas figuras humanas, cubismo e surrealismo já esteve na Pinacoteca do Estado de São Paulo  recebendo mais de 10.100 visitantes e agora   pode ser admirada pelos cariocas que depois seguirá para a Fundação PROA na Argentina
Alberto Giacometti é filho do pintor Suiço Giovanni Giacometti nasceu em 1901, em Borgonovo,vindo a falecer em 1966, em Chur. Iniciou sua carreira em Genebra, fixou moradia em Paris, onde estudou com Antoine Bourdelle. O escultor teve contato com alguns dos mais respeitáveis pintores dadaístas, cubistas e surrealistas que tiveram forte influencia em seu início de carreira. Em 1930 e 1934 Giacometti Aderiu ao movimento surrealista,  em que produziu algumas obras fundamentais para a caracterização da escultura surrealista.
Pelos salões do museu o publico pode acompanhar os primeiros esboços do artista até as esculturas mais famosas como o homem que caminha, avaliada em US$ 150 milhões.0 seu maior encanto é criar objetos utilitários como luminárias,vasos, concedendo baixos-relevos em gesso.
Vale a apena conferir a perfeição e versatilidade deste artista Suiço que nos presenteia com sua maravilhosa obra.






Alberto Giacometti MAM RJ foto Rafael Adorján 3 Metro Abertura da exposição Alberto Giacometti no MAM






 
Exposição Alberto Giacometti – Coleção da Fondation Alberto et Annette Giacometti, Paris,
 18 de julho a 16 de setembro de 2012,terça a sexta das 12h às 18h; Sábados, domingos e feriados das 12h às 19h,no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - Av. Inf Henrique, 85, Glória, Rio de Janeiro – RJ, 20021-140. Ingressos: R$12,00. Amigos do MAM e crianças até 12 anos: entrada gratuita. Estudantes maiores de 12 anos: R$6,00. Maiores de 60 anos: R$6,00.Quartas-feiras a partir das 15h: entrada gratuita .Domingos - ingresso família, para até 5 pessoas: R$12,00.

Novo filme de Woody Allen faz sucesso nos cinemas.

Por Nice Abreu
 Para Roma Com Amor leva vários delírios de Woody Allen as telonas de cinema.  É um  dos menores longas deste diretor, mas categoricamente uma doce coleção de histórias  que revela o descontentamento de vários casais com suas próprias realidades e acomodações. Woody também mostra sua habilidades de ator num papel totalmente sarcástico. Em meio a grandes atores como Woody Allen  que sabe criar diálogos engraçados, com uma bagagem de  70 títulos filmados, já era de se esperar que esta comédia seria deliciosa, pois Allen não brinca em serviço, pelo contrário, ele leva o publico  sorrir até mesmo aqueles que assistiu pela primeira vez o trabalho do bom e simpático velhinho. 
Para Roma, Com Amor (To Rome with Love / EUA, Itália, Espanha, 2012)
Direção: Woody Allen
Roteiro: Woody Allen
Elenco: Woody Allen, Ellen Page, Jesse Eisenberg, Alec Baldwin, Penélope Cruz, Alessandra Mastronardi, Antonio Albanese, Fabio Armiliato
Duração: 102min.