sexta-feira, 30 de março de 2012

Cantor Naldo na fundição Progresso


Aos sete anos de idade o Mc Naldo começou sua carreira cantando na igreja, mas foi com 15 anos que ele juntamente com seu irmão Lula formaram uma dupla que se lançou no Funk . Gravaram as músicas “Tá Surdo” “A Festa É Nossa”, “Rebola”, “Linda Demais”, “Me Chama Que Eu Vou” “Como Mágica”. Daí para cá o Cantor mesmo estando se superando da perda do irmão que faleceu em um acidente de carro, continua com sua carreira solo e cada vez mais no estrelato.

Naldo gravou seu primeiro DVD ao vivo cujo nome “Naldo na Veia- in Tour” revela o que ele mais gosta que são “Musicas” No sábado dia dez de dezembro foi lançado este traballho na Fundição Progresso em que ele encantou não só os antigos fãs mas também aqueles que foram assisti-lo pela primeira vez.
Um Belo show cheio de tecnologias cujo destaque foi a entrada do astro ao palco em cima de sua moto vestido de preto, com várias lâmpadas led, que davam destaque ao grande cenário composto por uma estrutura de dois andares. Um palco elevado, onde os bailarinos subiam e faziam malabarismos, pulavam no palco com uma desenvoltura levando a platéia ao delírio.
Além de todas essas novidades tecnológicas imitando os grandes palcos de cantores americanos ele trouxe como convidada a Preta Gil que cantou com ele três canções animando ainda mais o grande publico. Em seu camarim Naldo conta ao Fale Mulher um pouquinho da sua vida, da sua agenda e de seu projeto para o ano de 2012.
 FALE MULHER: Naldo este é o seu primeiro DVD?
Naldo: É meu primeiro CD E DVD na minha carreira solo. Este trabalho foi como superação, eu era uma dupla com meu irmão mas há três anos eu o perdi mas levei levei minha carreira adiante. Agora graças a Deus “Naldo na Veia- in Tour” o DVD já está nas lojas cheio de participações bacanas e hoje estamos fazendo o lançamento aqui na Fundição .
FM: Por que este nome?
N: Na veia foi a primeira música que fiz na carreira solo que ganhou o Brasil inteiro. Eu fiz alguns programas nacionais importantes. Acho o nome muito forte e hoje assino na Naldo na Veia porque acho que a música tá minha veia e pega firme na veia o que venho fazendo e ficou. Na “Veia Tour” segue pelo Brasil inteiro.
FM: Você mistura um pouco de Funk com Pop, meio romântico, esse é seu diferencial. Por que você resolveu seguir essa linha?
N: Isso foi sempre o que fiz . Na verdade em 2007 eu lancei “Como Magica” é uma música extremamente romântica com Naldo e Lula. O cantor Belo junto com a Perla também gravou no mesmo ano uma música minha “Depois do Amor”. Sempre tive meu lado romântico como compositor e cantor, mas a dança é muito para cima .Gosto muito da mistura de Funk com Rip Rop. O funk é minha origem, é minha camisa. Nasci na vila Pinheiro, é minha identidade, hoje não vivo mais lá mas tenho muito orgulho.
 FM: Você é romântico?
N: Sou extremamente romântico , gosto de falar de amor literalmente, de cantar para as mulheres.
FM: Porque este nome Minha Cinderela? É dedicado a alguém?
N: Esta música é uma das surpresas que terá um grande resultado. Uma surpresa que preparei para as fã hoje, é uma música que escrevi em 10 minutos . Eu estava em Miami e eles me deram como presente o arranjo e assim surgiu “Minha Cinderela.” É surpreendente porque não toca nas rádios, mas o publico canta e comenta.
FM: Você já fez shows em todo Brasil e fora daqui?
N: Sim! No Brasil , Miami, e Nova York. Eu estive lá este ano, mas volto em fevereiro para Miami para começar um projeto meu internacional.
FM: Como é o publico de lá comparado com o daqui? Você sente a diferença?
N: Foi muito bom. Em Nova York tive numa TV e na Rádio com a empresa chamado Top Life. Achei bacana que andava nas ruas com os caras do Rip Rop. Mas eles me aceitaram muito bem. O Brasil é muito bem visto hoje lá fora.
FM: E o carnaval?

quarta-feira, 28 de março de 2012

Hoje me amo mais que Ontem

Quando a gente acorda no dia bom em que imaginamos ser o dia da  nossa felicidade, aparece  uma coisa  para atrapalhar. Uma besteirinha qualquer que uma pessoa é capaz de dizer é motivo para quebrar o encanto daquele momento em que você acordou de bem com a vida.
 Sou sonhadora demais, ou positiva demais,  achando que tudo vai ser melhor no dia seguinte, mas este dia nunca chega. Eu vivia plasmando que a felicidade seria casar com um homem que você imaginava ser o amor da sua vida, mas após anos de convivencia, ambos descobre que vivia numa extrema solidão. Finalmente um dia você  resolve dá um basta, passa enxergar o óbvio, não podiam  mais para continuar juntos. Com o passar dos anos os dois reconhece  que já não estão mais seguro do que querem, precisa que um deles  tome a decião e isso foi o que aconteceu, fui embora para nunca mais voltar. Fui embora para poder me encontrar comigo mesma. Tudo o que vivi neste anos todos passou a ser o passado na minha vida, mas quem de nós não tem um passado que possa ser contado não é mesmo?
Não foi somente no relacionamento a dois que resolvi dar um basta foi também no meu trabalho que há tempo já estava esgotando minhas forças. Acho que me acomodei demais em tudo o que fazia e não percebia que já estava doente com aquela situação.Uma situação de empatia sempre a favor dos outros e nunca a meu favor.Nada em troca.  Era como diz o ditado certo: Só vem a nós vosso reino nada.
O melhor remédio contra toda essa empatia a qual eu vivia sempre foi fugir dela e hoje penso mais em mim.Construi novos horizontes ao meu redor. Tenho novas amizades, novo trabalho, mais conhecimento na minha área. Recebo criticas positivas e negativas, mas sempre as positivas são as mais bem vindas de todas e aprendo com elas a cada dia. Marta Medeiros tem uma frase que diz tudo sobre mim:
"Quando olho para o meu passado, encontro uma mulher bem parecida comigo - por acaso, eu mesma - porém essa mulher sabia menos, conhecia menos lugares, menos emoções". Hoje gosto de muita gente, mas "Eu me amo de verdade"!
Leia o Blog completo

sexta-feira, 23 de março de 2012

Pai do Humor deixa muitos órfãos no Brasil


O humorista de todos os tempos Chico Anysio Morreu às 14h52 desta sexta-feira (23), aos 80 anos. O  Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio, onde ele estava internado há três meses  divulgou a notícia que o humorista morreu de parada cardiorrespiratória, causada por falência múltipla dos órgãos, decorrente de choque séptico causado por infecção pulmonar.  Chico Anysio teve em sua bagagem mais de 200 personagens  e mais de 200 personagens que serão eternizados na memória da TV brasileira, é  e sempre será um dos maiores humoristas que o Brasil já teve, que hoje fica de luto, pela perda deste grande pai do humor. Em sua trajetória de vida, Chico foi  destaque no rádio, na TV, no cinema e no teatro onde atuou e dirigiu várias peças sendo o espetáculo "Ox Exculaxados" sua ultima direção. Chico Anysio  deixa mulher, a empresária Malga di Paula, oito filhos, 11 netos e muitas saudades.
Chico Anysio nasceu em Maranguape ( Ceará), aos 8 anos veio morar na Cidade do Rio de Janeiro mas  visitava sua cidade natal onde sempre foi homenageado .O ator  criava seus personagens e sempre era o talento no auge do humor. Ele ajudou a formar muitos humoristas de várias gerações onde levou todos para a escolinha do professor Raimundo, era um universo onde passou vários veteranos que se encontravam com o publico. Tipos inesquecíveis marcaram a carreira deste humorista  de 200 personagens   que sempre será lembrado e imitados por todo mundo inclusive os  jovens  humoristas que ele deixou órfãos
Dezembro de 2011 Chico contou no fantástico  em entrevista a Patricia Poeta como estava sendo sua luta contra a doença .Mesmo debilitado mostrou que não perdia o bom humor que era a essência de vida dele. Chico estreou na rede globo em 1960, escreveu dezenas de livros, fez novelas, era pintor, mas sua arte mesmo era fazer rir.
Chico Anysio foi cremado no domingo dia 25 de março.


Por Nice Abreu @falemulher




quinta-feira, 15 de março de 2012

Porto Aberto aos compositores. Mostre seu talento

Banda do Porto Aberto Canjas Autorais
Confesso que fui mais por curiosidade para assistir um projeto cujo nome é Porto Aberto:
uma descoberta em que os compositores com a rotina de cantar na noite, encontram um
espaço para mostrar seus trabalhos.
Quando ouvi a primeira música pensei comigo mesma como é bonito assistir  um evento em que o objetivo é descobrir novos talentos com a finalidade de se fazer um show ao término da série.

Criar um projeto não é nada fácil, imaginem este, que reúne compositores de vários
segmentos musicais. Quando andamos pelas noites cariocas temos
oportunidades de ouvir músicas lindas de autores ainda desconhecidos e que precisam de uma
oportunidade como essa para serem revelados.

O Porto Aberto  comandado por Magali, fundadora do Bloco Carnavalesco Empolga as Nove, juntamente com a banda do Porto Aberto Canjas Autorais formada por: Manoela Marinho
(violão e direção musical) Henry Schroy (baixo), e Mafram Do Maracana, (percussão e
bateria), e produzido por Natália Guimarães, começou dia 5 de Janeiro estendendo até Agosto trazendo todas as segundas, na Sala Baden Powell, no bairro de Copacabana, um lindo espetáculo musical onde todos se apresentam com intuito de mostrar a qualidade do seu trabalho.Um incentivo na busca de novos valores musicais.

Magali abre e fecha o espetáculo apresentando música de seu repertório. Em seguida, um
desfile de compositores apresenta músicas autorais. No intervalo o público interage com um
voto escolhendo a melhor canção da noite. O vencedor ficará classificado para esse espetáculo
final que será promovido em agosto. Já podemos contar com a participação de Matheus Von
Krüger e Eliza Lacerda.
"Se vc é compositor venha mostrar sua música,  quem sabe você não será o  vencedor da noite do Porto Aberto"

 A cada show  o  Porto Aberto traz um convidado especial para abrilhantar o projeto. A programação de março conta com  Aricia Mess e Dio&Baco com Suely Mesquita e Eugenio Dale. Os dois primeiros foram Edu Krieger e Jõao Cavalcanti,  Esperamos que muitos outros subam ao palco deste porto que está aberto aos novos talentos
Por Nice Abreu @falemulher
























sábado, 10 de março de 2012

Mulher ...mulher!

                                   

Sociedade de mulheres viris
Martha Medeiros

    Existem pessoas frágeis, mas sexo frágil, esqueça. As mulheres nunca estiveram tão fortes, decididas, abusadas até. O que é saudável: quem não busca corajosamente sua independência acaba sobrando e vivendo de queixas. Uma sociedade de homens e mulheres que prezam sua liberdade e atingem seus objetivos é um lugar mais saudável para se viver. Realização provoca alegria.

    O que não impede que prestemos atenção no que essa metamorfose pode ter de prejudicial. As mulheres se masculinizaram, é fato. Não por fora, mas por dentro. As qualidades que lhes são atribuídas hoje, e as decorrentes conquistas dessa nova maneira de estar no mundo, eram atributos considerados apenas dos homens. Agora ninguém mais tem monopólio de atributo algum: nem eles de seu perfil batalhador, nem nós da nossa afetividade. Geração bivolt. Homens e mulheres funcionando em dupla voltagem, com todos os atributos em comum. Mas seguimos, sim, precisando uns dos outros – como nunca
.
    Não são poucas as mulheres potentes que parecem conseguir tocar o barco sozinhas, sem alguém que as ajude com os remos. Mas é só impressão. Talvez não precisemos de quem reme conosco, mas há em todas nós uma necessidade ancestral de confirmar a fêmea que     invariavelmente somos.

    E isso se dá através da maternidade, do amor e do sexo. Se não for possível ter tudo (ou não se quiser), ao menos alguma dessas práticas é preciso exercer na vida íntima, caso contrário, viraremos uns tratores. Muito competentes, mas com a identidade incompleta.

    Nossa virilização é interessante em muitos pontos, mas se tornará brutal se chegarmos ao exagero de declarar guerra aos nossos instintos.

    Ok, ser mãe não é obrigatório, ter um grande amor é sorte, e muitas fazem sexo apenas para disfarçar o desespero da solidão, mas seja qual for o contexto em que nos encontramos, é importante seguir buscando algo que nos conecte com o que nos restou de terno, aquela doçura que cada mulher sabe que ainda traz em si e que deve preservar, porque não se trata de uma fragilidade paralisante, e sim de uma característica intrínseca ao gênero, a parte de nós que se reconhece vulnerável e que não precisa se envergonhar disso. Se é igualdade que a gente quer, extra, extra: homens também são vulneráveis.

    “Cuida bem de mim”, dizia o refrão de uma antiga música do Dalto, e que Nando Reis regravou recentemente. Cafona? Ora, se a gente não se desfizer da nossa prepotência e não se permitir um tantinho de insegurança e delicadeza, a construção desta “nova mulher” terá se desviado para uma caricatura. A intenção não era a gente se transformar no estereótipo de um homem, era?

    Cuide-se bem, e permita que os outros lhe cuidem também. Viva o dia internacional dessa porção mulher que anda resguardada demais, mas que não deveria ficar assim tão escondida: não nos desmerece em nada.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Pós Carnaval do Exalta Rei no Carlos Gomes

O Projeto 7 em Ponto trouxe para o teatro Carlos Gomes uma despedida de carnaval em alto estilo com o grupo Exalta Rei, deixando o publico de diferentes idades maravilhado com as belas canções do Rei Roberto Carlos em ritmo de samba.




Com apenas três anos de estrada o bloco "Exalta Rei" é um sucesso de publico. Nascido em 2009 no bairro singelo da Urca, residência do Rei Roberto Carlos, O grupo composto por André Ramos, Breno Hirata, Fabiano Lacombe, Fábio Maciel, Gisele Andrade, A japonesinha Mako, Marcio Loureiro, Marcelo Rezende, Priscilla Pedrette Roberta Sauerbronn ,Taíssa Mattos e Thiago Pires nove músicos que apresentam versões bem humoradas dos grandes sucessos do Rei Roberto Carlos. Exalta Rei com toda cadencia musical estende a homenagem ao  rei do Baião Luiz Gonzaga, do Pop Michael Jackson e Soul Ray Charles.– em um trocadilho inusitado de todas as majestades no repertório do show. Um pós carnaval digno da grande folia de 2012.


Por Nice Abreu @falemulher
 TRT:33263/RJ
FOTOS: NICE ABREU

domingo, 4 de março de 2012

Maykon Robert e sua carreira de sucessos

O ator Maykon Robert  estreou ontem dia 3 de março de 2012no papel principal seu mais novo espetáculo infantil "Peter Pan e a Floresta Perdida" na cidade de São Paulo.
Com uma  experiência cada dia maior nos palcos cariocas Maykon não se deixou intimidar com o publico Paulista que encheu a casa no primeiro dia de estréia. A criançada aprovou o tema que fala da preservação do meio ambiente.
Maykon Robert  não para  fez uma participação especial no mais novo clipe da cantora Kelly Key  que está sendo lançado hoje dia 4 de março. Kelly contracena com dançarinos e homens musculosos entre eles está  Maykon  que rouba a cena com um beijo pra lá de caliente. Veja na íntegra  a interação do ator com a loira kelly.
Para aperfeiçoar  ainda mais a sua carreira o ator recebeu o convite do produtor Guilherme Gomes
para fazer um ensaio fotográfico que mostra como Maykon está em boa  forma física
Novas fotos: Maykon Robert só de cueca em Santa Teresa | Pheeno | Rio de Janeiro 
Aguardem  que em breve contarei mais  novidades da carreira deste ator que está mostrando a que veio.


Por Nice Abreu @ falemulher
DTR:33263/RJ