segunda-feira, 2 de abril de 2012

Tarsila sem Abaporu e a Negra predileta.

Dentre as  80 obras de Tarsila do Amaral presentes na exposição no Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro, confesso que fiquei triste por não ver a obra mais famosa da artista o “Abaporu” (de 1928). A exposição chamada “Percurso afetivo” conta apenas com pinturas, desenhos, objetos e raras gravuras, da única série oficialmente de Tarsila que sua sobrinha -neta Tarsilinha do Amaral  cedeu á exposição.
     A mostra  “Antropofagia” (de 1929),  é um quadro que reuni  os personagens do “Abaporu” quanto de “A Negra”.  Definindo o Percurso tem-se “uma mostra de colagens de obras da artista”, diário, pincéis, espátulas,casaco, bengala, binoculo, e um Moleskine com desenhos e anotações cedidas por Tarsilinha, a responsável pelas obras da artista do Modernismo Brasileiro.
É uma pena os colecionadores não terem cedidos as obras A Negra e A abaporu para a exposição.
Ficou a desejar!

Tarsila do Amaral – Percurso Afetivo
 Até 29 de abril
 CCBB-Rio de Janeiro (Rua Primeiro de Março, 66 – Centro)
Entrada franca

Por Nice Abreu      @falemulher

Nenhum comentário:

Postar um comentário